Aqui não é como os contos de fadas que tem começo, meio e fim. Aqui tem dragões, fadas, elfos, unicórnios, espadas, arcos e flechas. Nada aqui é feito sobre regras, eu sou uma Rebelião pedindo, implorando por liberdade.
Seja bem-vindo(a) ao meu mundo.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Suspiro [...]


Amor, que fardo pesado que tu és!
Ainda mais quando nos referimos ao amor não correspondido, que jogo de sentimentos, de palavras, um cuidado atrás do outro, um suspiro atrás do outro.
Que fardo!
Que peso!
Como dói não saber o que há do outro lado, como dói não saber do outro, é como ver a flor e não poder sentir seu perfume, é como saber que está tocando uma música e não poder escutar a melodia.
É como saber que é dia, mas não poder ver o sol.
Ah amor, porque faz isso com seus amantes?
Porque não larga-os a beira,
a beira da vida,
do acaso,
do caso?

Ah amor, que grande vilão e príncipe tu és.
Vilão de nossa mente e príncipe de nossos corações.